Haitiano morreu e mulher, que estava grávida, perdeu o bebê.

Condutor responde agora por homicídio, tentativa de homicídio e aborto.

Haitiano morre atropelado após se atingido no acostamento de rodovia em SC Polícia Militar Rodoviária de Santa Catarina A Polícia Civil concluiu o inquérito e indiciou por homicídio doloso, tentativa de homicídio e aborto o motorista que atropelou um casal de haitianos em uma rodovia na cidade de Araquari, no Norte do estado.

O condutor chegou a se apresentar às autoridades policiais, mas responde pelos crimes em liberdade.

O atropelamento ocorreu na madrugada do dia 23 de dezembro do ano passado, provocando a morte de Alfred Polynice, de 34 anos, e a perda do bebê da mulher dele, Sajos Francesca, de 24 anos, que estava grávida de seis meses.

O casal foi estava no acostamento quando um carro invadiu o local e o atingiu. O motorista fugiu sem prestar socorro e desligou as luzes do carro para não ser identificado.

Depois, a Polícia Militar encontrou o veículo em uma residência.

O carro estava coberto para esconder os sinais do acidente e passou por perícia. Análise das câmeras de segurança do local do acidente mostrou que, no momento do atropelamento, não havia outro veículo e nem outras pessoas na via que pudessem colocar o motorista em risco. Alfred Polynice, de 34 anos, morreu atropelado em Araquari, SC. Reprodução/NSC TV A Polícia Civil disse também que, durante o inquérito, chegou a pedir a prisão preventiva do motorista, mas o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) se opôs à solicitação e a Justiça optou por impor apenas medidas restritivas.

Veja mais notícias do estado no G1 SC