Comissão definiu novos horários aos sábados e datas especiais, mas sindicato dos empregados diz que não foi consultado e que ainda discute essas alterações com o Sincomércio.

A divulgação de um novo calendário de horários no comércio de Limeira (SP) gerou um impasse entre entidades que representam as empresas e os trabalhadores.

A Associação Comercial e Industrial de Limeira (Acil) divulgou uma nova programação até abril, com base em uma decisão de lojistas, que traz novo horário aos sábados e ampliação do expediente em datas especiais.

No entanto, o Sindicato dos Empregados no Comércio de Limeira e Região (Sinecol) afirmou que não foi consultado e que está discutindo estas alterações com o Sindicato do Comércio Varejista de Limeira (Sincomércio). A divulgação do novo calendário foi da Comissão de Representantes dos Empresários do Comércio de Limeira.

Segundo a Acil, o acordo coletivo de fim de ano, que também estipula os horários de atendimentos, teve sua validade vencida no dia 11 de janeiro.

O que prevê o calendário dos lojistas: A partir do dia 22 de fevereiro, em todos os sábados o comércio funcionará das 9h às 16h Nos dias 7 de março e 11 de abril, o horário será das 9h às 18h, por serem dias na semana de pagamento No dia 24 (véspera de Carnaval), o horário seguirá das 9h às 18h No dia 25 (Carnaval), o comércio de rua fica fechado No dia 26, as lojas iniciarão o atendimento das 12h às 18h Nos dias 9, 20 e 30 de abril, vésperas de feriados, o comércio limeirense trabalhará das 9h às 20h "O novo horário foi elaborado de acordo com a legislação federal e a Lei Municipal número 6.113/2018, que permitem a abertura em horário e data estendida.

A adesão a este calendário é facultativa ao lojista, além de respeitar todas as normas e imposições vigentes da CLT", comunicou a Acil. Medida não reconhecida Presidente do Sinecol, Paulo Cesar da Silva afirmou quem discute com o sindicato dos empregados a definição das datas é o Sincomércio.

"Estamos em discussão desde o ano passado.

Se a Acil está divulgando, é por conta e risco dela.

Não vi, não tive acesso.

Estamos aguardando posição do sindicato patronal, que teve uma reunião na Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo) na semana passada e o presidente do Sincomércio ficou de dar uma posição para nós na próxima quarta-feira", afirmou.

Na negociação entre Sinecol e Sincomércio, estão em discussão a renovação do acordo coletivo anterior e algumas alterações em datas especiais.

"Seria a ampliação do horário em outras datas sem ser aquelas em que costumeiramente já é realizada.

Mas ainda não tem nada fechado ainda", observou.

Ele também fez um alerta às empresas.

"Não podem fazer alteração da jornada dos trabalho dos empregados sem consentimento dos mesmos.

Pode causar prejuízos futuros à empresa", concluiu.

Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba