As ações da fabricante de aviões saltaram mais de 14% depois que a companhia fez um teste com o modelo o 737 MAX.

As ações de Wall Street encerraram em alta nesta segunda-feira (29), e o S&P 500 está prestes a conquistar seu maior ganho percentual trimestral desde 1998, conforme investidores esperam uma recuperação econômica apoiada em estímulos, enquanto um salto nas ações da Boeing ajudou a impulsionar o Dow Jones. O Dow Jones subiu 2,32%, para 25.595,8 pontos, o S&P 500 ganhou 1,47%, para 3.053,24 pontos, e o Nasdaq valorizou-se 1,2%, para 9.874,15 pontos. As ações da fabricante de aviões saltaram mais de 14% depois que o 737 MAX decolou nesta segunda-feira de um aeroporto na área de Seattle, no primeiro dia de testes de voo de certificação com a Administração Federal de Aviação dos EUA e com pilotos de testes da empresa, um momento crucial na pior crise da Boeing. Autoridades devem começar testes para certificação do 737 Max, da Boeing Um aumento nas infecções pelo vírus nos Estados do sul e do oeste na semana passada diminuiu o S&P 500 em quase 3%, mas a ameaça de uma recessão mais profunda do que a esperada levou os investidores a aguardarem mais medidas de estímulo do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) ou do Congresso. Mas o incômodo com o aumento de infecções foi atenuado pela precificação do antiviral remdesivir, que demonstrou alterar a evolução do Covid-19, da Gilead Sciences.

A empresa também concordou em enviar quase todo o seu suprimento do medicamento para os Estados Unidos nos próximos três meses.

Enquanto o S&P 500 sobe mais de 17% no trimestre, o índice recua ligeiramente no mês, com as ações sendo afetadas por sinais de progresso na luta contra o coronavírus e um ressurgimento recente dos casos. "Apesar de todo o sobe e desce, a volatilidade não vai a lugar algum", disse Willie Delwiche, estrategista de investimentos da Baird em Milwaukee.

"Talvez essa seja a lição de junho, esses movimentos de um dia parecem impressionantes, mas você junta 20 deles e não há nada."