Estrutura hospitalar da capital diante da pandemia de coronavírus será discutida em uma reunião entre a Secretaria municipal de Saúde e a Associação Catarinense de Medicina (ACM).

Florianópolis chega a 84% de ocupação nos leitos de UTI A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em hospitais de Florianópolis chegou a 84,6% nesta segunda-feira (29).

De acordo com o Covidômetro, site mantido pela prefeitura para acompanhar a evolução da transmissão da doença na cidade, a cidade tem 1.686 casos confirmados de Covid-19, incluindo 14 mortes — o balanço estadual divulgado domingo (28) aponta 1.345 casos e 13 mortes.

Está prevista para a tarde desta segunda uma reunião entre a Secretaria municipal de Saúde e a Associação Catarinense de Medicina (ACM) para discutir o caso.

Dos 235 leitos adultos e pediátricos existentes em Florianópolis, 31 estão disponíveis, conforme dados divulgados pela administração municipal.

Entre os 168 leitos ocupados, há 10 moradores da capital internados na UTI por Covid-19, conforme dados atualizados nesta segunda-feira. Florianópolis tem 1.686 casos confirmados de Covid-19, conforme dados mantidos pela prefeitura NSC TV/Reprodução Diante dos números, a classificação da cidade no Covidômetro é de "alto risco", penúltimo em termos de gravidade conforme a escala que vai de "risco controlado" a "altíssimo risco".

De acordo com o monitoramento da prefeitura, há 8.841 casos suspeitos da doença na cidade.

Em toda a Grande Florianópolis, a taxa de ocupação é de 64,6%, segundo dados do governo estadual.

Dos 237 leitos ativos, 49 estão ocupados por pacientes com Covid-19 e 84 estão livres.

Reunião vai discutir ações A estrutura de atendimento da capital será discutida na tarde desta segunda-feira em uma reunião organizada pela Associação Catarinense de Medicina, entre diretores de hospitais da região e gestores da saúde.

De acordo com a entidade, além do agravamento do quadro da pandemia na região, o encontro busca debater a incidência de outras doenças respiratórias no inverno, como a Síndrome Respiratória Aguda (SRAG) e a Influenza.

Em todo o estado, o número de mortes por SRAG passou de 91 em 2019 para 741 nos seis primeiros meses de 2020. Número de mortes por doenças respiratórias em SC aumenta oito vezes neste ano A reunião vai ocorrer presencialmente, na sede da entidade, conforme as medidas de higienização e de distanciamento, segundo a ACM. Ocupação de leitos no estado A taxa de ocupação geral dos leitos de UTI disponíveis pelo Sistema Único de Saúde é de 67,2% no estado, conforme dados contabilizados até domingo (28).

De acordo com o governo estadual, 431 deles estão disponíveis.

Dos 1.316 leitos da rede pública, 885 estão ocupados, sendo 255 deles por pacientes com confirmação ou suspeita do novo coronavírus.

O Sul catarinense e a Foz do Rio Itajaí são as regiões do estado que registram as maiores taxas de ocupação dos leitos de UTI no SUS.

No Sul, o índice de vaga preenchidas é de 84% e de 83% na Foz do Rio Itajaí. Em seguida, estão as regiões do Planalto Norte e Nordeste, da Grande Florianópolis e do Oeste, com 68,6% e 64,6%, respectivamente.

O Vale do Itajaí, o Meio Oeste e Serra catarinense têm 57% de ocupação.

Balneário Camboriú, no Litoral Norte, tem 90% dos leitos de UTI destinados ao tratamento de Covid-19 ocupados.

Em Itajaí, o Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen tem 21 pacientes internados na UTI, 19 deles diagnosticados com coronavírus e outros dois aguardando resultado de exame.

Há outros 33 casos em isolamento, sendo 22 confirmados e 11 suspeitos.

A unidade tem 29 leitos vagos e 43% de ocupação.

No Hospital Universitário Pequeno Anjo (HUPA), há um paciente com a suspeita da doença internado na UTI.

No Oeste, Xanxerê tem 90% dos leitos gerais de UTI ocupados.

O Hospital Regional São Paulo, localizado no Centro do município, atende pacientes de 14 regiões.

Initial plugin text Veja mais notícias do estado no G1 SC