Novas medidas incluem ainda a recomendação para a suspensão de serviços de bordo em voos nacionais e o distanciamento de 2 metros entre pessoas que frequentarem os aeroportos.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou nesta terça-feira (19) novas medidas que devem ser adotadas pelos aeroportos e empresas aéreas brasileiras para diminuir o risco de contaminação de funcionários e passageiros pelo novo coronavírus.

Entre elas está a recomendação de que aeroportos e companhias passem a exigir a utilização de máscaras por passageiros.

A Nota Técnica divulgada pela Anvisa aborda pontos de rotina do viajante durante a permanência dentro de aeroportos até o momento do desembarque.

Além da utilização de máscaras, a agência recomenda que as pessoas mantenham distância de 2 metros e indica a suspensão de serviços de bordo para voos nacionais.

Caso contrário, devem ser priorizados alimentos e bebidas em embalagens individuais, higienizadas antes do serviço.

Desde janeiro, antes da confirmação de casos de Covid-19 no Brasil, a Anvisa já tinha divulgado orientações sobre o distanciamento de pessoas nos aeroportos, a higienização de aeroportos e aeronaves e o uso dos equipamentos de proteção individual pelos funcionários do setor aéreo. As novas recomendações incluem: Utilização de EPI (Equipamentos de Proteção Individual) por trabalhadores e servidores públicos, conforme a situação; Divulgação de avisos sonoros nos voos, áreas de embarque e desembarque nacionais e internacionais; Distanciamento de 2 metros entre pessoas no aeroporto; Desestímulo a aglomerações nas praças de alimentação de aeroportos e em espaços de check-in de embarque e, especialmente, desembarque dentro das aeronaves; Uso de máscara por passageiros e funcionários em geral; Desinfecção de toda a área de movimentação de passageiros, pontes de embarque, aeronaves, ônibus e demais espaç​os de uso comum; Organização criteriosa do procedimento de embarque de passageiros e especialmente desembarque da aeronave até o solo, orientando para que os passageiros permaneçam sentados na aeronave no pouso e informados de que o desembarque será realizado por filas, começando pelos assentos situados mais à frente da aeronave; Recomendada a suspensão do serviço de bordo nos voos nacionais.

No caso de manutenção desse serviço, priorizar alimentos e bebidas em embalagens individuais, higienizadas antes do serviço.

Nos voos internacionais, devem ser priorizados alimentos e bebidas em embalagens individuais, higienizadas antes do serviço. Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a malha aérea no mês de maio está operando em 44 cidades, somando 1.254 voos semanais, com uma redução de 90% dos voos nacionais.