Líderes cristãos dos EUA estão convidando 1 milhão de pessoas a jejuar e orar por um despertar no início de cada ano desta década.

O trabalho, que deve envolver principalmente jovens faz parte da campanha de jejum chamada de “Roaring Twenties” [Rugindo Anos 20 – em tradução livre].

Os pedidos são para que aconteça um novo grande despertar nos EUA e em todas as nações ao redor do mundo, mostrando esperança diante de divisões amargas e turbulências políticas registras em todos os continentes.

Em entrevista ao The Christian Post, o pastor da Igreja de Kansas City em Pleasant Ridge, Malachi O’Brien, declarou que há profecias de que Deus fará coisas grandes na Terra durante a década que se inicia.

“Comecei realmente a pensar nisso, que há uma correlação direta entre as décadas de 1920 e 2020.

Tantas coisas politicamente, espiritualmente, economicamente.

A década começou de uma maneira e terminou de uma maneira muito diferente”, disse O’Brien.

O Senhor colocou no coração de O’Brien a convocação de 1 milhão de jovens a jejuar e orar durante a próxima década, especialmente considerando como a oração moldou as últimas décadas.

Em 1995, Bill Bright, fundador da Campus Crusade, fez um apelo ao jejum na esperança de um reavivamento espiritual, considerado radical na época, observou ele.

Líderes como Ronnie Floyd, Jerry Falwell, Steve Gaines, Lou Engle, John Piper e muitos outros se juntaram a ele em jejum pelo avivamento.

No final dos anos 90, foram lançados dois movimentos globais de oração 24/7, um no Reino Unido e outro nos Estados Unidos.

“Eu acredito que o Senhor quer marcar uma nova geração, marcá-los com fome e sede espirituais, para que não descansem no que podemos fazer quando temos grandes reuniões em estádios ou quando fazemos grandes eventos, mas deixemos que sejam marcados que não é pelo poder nem pelo poder, mas pelo Seu Espírito.

E saber que há algo poderoso que acontece quando realmente nos consagramos a um lugar de jejum e oração”, completou o pastor.

A iniciativa tem apoio do pastor Jentezen Franklin, cuja igreja em Free Chapel, em Gainesville, Geórgia, jejua e ora corporativamente todo mês de janeiro.

O diretor de missão digital da Think Eternity, Jon Groves, disse que quando era filho de um evangelista, muitas vezes era exposto a igrejas de “avivamento” e realizava reuniões de avivamento regularmente.

No entanto, quando se tornou pastor, começou a estudar avivamentos da história, grandes despertares e movimentos de mudança de cultura que abalaram continentes inteiros.

“E foi isso que comecei a desejar”, disse Groves ao Christian Post.

“Ao longo da história, as mudanças de comunicação e os avivamentos reais andaram de mãos dadas.

A imprensa e Martin Luther.

Impressão de tipo móvel e George Whitefield.

Televisão e Billy Graham.

E hoje, na maior mudança de comunicação em 500 anos, com aplicativos de mídia social e redes explodindo aos milhões todos os dias”, completou.

“Nunca houve uma oportunidade maior de inundar o mundo e saturar o ar com a mensagem do Evangelho.

Levantar Billy Grahams digital, missionários culturais, para levar Cristo à cultura”, disse ele.